Saúde

Os três trimestres da gestação
Foto: Redação Mais São Paulo
03.04.2012

Os três trimestres da gestação

O ginecologista da CordCell, Edílson Ogeda, respondeu às questões de acordo com os três trimestres da gestação.
Rojas Comunicação

1º TRIMESTRE

 
1) Quando a gravidez é confirmada qual o primeiro passo? Quais exames devem ser realizados?
Agendar uma consulta com o obstetra. Ele solicitará todos os exames necessários para a gestação, como tipagem sanguínea; hemograma; glicemia de jejum; sorologias (rubéola; toxoplasmose; citomegalovírus; hepatite B; hepatite C; sífilis; HIV); exames de urina e USG, que deve ser realizado entre a 7ª e 8ª semana. Iniciar o uso do ácido fólico, caso a mulher ainda não esteja fazendo seu uso.
 
2) Como deve ser feita a alimentação? Caso a mãe não ganhe peso, pode prejudicar o bebê?
A alimentação deve ser balanceada incluindo frutas, verduras, legumes, carnes, cereais e leite. Comer pouco várias vezes ao dia, evitando-se períodos prolongados de jejum (4 a 6 refeições ao dia). Beber bastante líquido, de preferência água (1 a 2 litros ao dia). Deve-se evitar frituras, massas, doces, bebidas gasosas, álcool e deitar após as refeições. O ganho de peso adequado (9 a 12kg) é saudável para a mamãe e o bebê. O pequeno ganho de peso em mulheres com peso adequado para a estatura não compromete o desenvolvimento do bebê.
 
3) Pode beber, tingir o cabelo, pintar as unhas, usar piercing e praticar atividades físicas normalmente? E as relações sexuais, podem continuar?
Não existe dose segura de álcool para o consumo na gravidez, portanto recomenda-se abster-se de bebidas alcoólicas. Pode tingir o cabelo com produtos que não contenham amônia; pintar as unhas, liberado, sem problemas; uso de piercing se no umbigo recomenda-se a sua retirada pelo risco de rasgar a região aonde foi colocado, pelo aumento do abdômen; demais locais recomenda-se a retirada por ocasião da internação para ganhar bebê pela eventual necessidade de se utilizar bisturi elétrico; atividade física para as mães de vida sedentária após a 12ª semana de gestação como hidroginástica, natação, caminhada ou Yoga. Vida sexual sem problemas, salvo quando exista sangramento ou trabalho de parto prematuro ou a critério médico.
 
2º TRIMESTRE
 
1) Por que existe o risco de obter Diabetes Gestacional?
O risco é maior em quem tem parentes de 1º grau acometidos com diabetes; quando filhos anteriores nasceram com peso maior ou igual a 4 kg; quando se tem ganho de peso exagerado na gestação; quando se engravida já acima do peso; quando se teve Diabetes Gestacional em gestações anteriores; quando o líquido amniótico encontra-se aumentado etc. Geralmente ocorre entre a 26ª e 28ª semana, período em que alguns hormônios produzidos pela placenta dificultam a ação da insulina.
 
2) Já dá para saber o sexo do bebê e a data do parto?
Com exame de sangue (Sexagem Fetal) com 8 semanas de gravidez, e pelo USG com 18 semanas já dá para se ter a certeza do sexo do bebê. A data do parto, que costumamos chamar de data provável do parto (DPP), calcula-se a partir do 1º dia da data da última menstruação e confirma-se com o USG. Com isso, saberemos para qual época deveremos estar preparados para receber o bebê. Alguns podem nascer algumas semanas antes. É melhor deixar tudo pronto no 8º mês.
 
3) Especialistas dizem que o bebê troca o dia pela noite, por isso a mãe sente o bebê mexer mais durante a noite. É verdade? Por que acontece?
A mãe sente o bebê mais a noite, porque neste período muitas estão mais tranquilas de seus afazeres do trabalho ou de casa e ficam mais relaxadas para perceber a movimentação do bebê. O comportamento de trocar o dia pela noite pode ser adquirido após o parto. Por isso, recomenda-se que durante o dia a casa funcione normalmente, ou seja, tudo no claro e o barulho comum do dia. Ao contrário, à noite tudo deve estar escuro ou na penumbra e esforçar-se pelo silêncio ou quietude que a noite pede. Desta forma, o bebê irá diferenciar os momentos de dormir e de ficar acordado.
 
3º TRIMESTRE
 
1) É possível decidir entre parto normal ou cesária? Qual a melhor opção?
O melhor parto é o que traz o melhor resultado. Existem partos normais e cesarianas repletos de cuidados e segurança, que resulta em alegria e muita felicidade. Por isso, a grávida deve discutir com seu médico obstetra o seu caso em particular e seu desejo. Ele será capaz de orientá-la da melhor forma a trazer ao mundo todos os sonhos e felicidades que o casal tanto desejou.
 
2) Quais sinais indicam que o bebê vai nascer?
As contrações determinam o trabalho de parto, que consiste no endurecimento doloroso do ventre. O momento ideal para ir à maternidade é quando se tem duas contrações a cada 10 minutos, na primeira gestação. Outro sinal importante que deve levar a mãe à maternidade é quando ocorre a ruptura da bolsa, que normalmente faz com que o líquido amniótico escorra pelas pernas, em grande quantidade, de forma involuntária. Basta fazer a ligação para o seu obstetra e ir para o hospital.
 
3) O que levar para a maternidade quando a bolsa estourar?
A mamãe deve levar o seu cartão de pré-natal ou a solicitação de internação de seu médico com todos os seus exames realizados e seus dados, como a idade gestacional, data provável do parto etc. O ideal é que tudo esteja pronto no 8º mês de gestação. A mala do bebê, da mamãe e se possível a do papai (eles esquecem tudo no final!). Cada maternidade apresenta uma lista de sugestões do que levar: roupinhas para o bebê (normalmente duas trocas de roupas por dia / em média total de três dias); fraldas; roupas para a mamãe (camisolas confortáveis que favoreçam o Aleitamento Materno); roupas íntimas mais reforçadas e mais altas para uma melhor adaptação aos absorventes pelo sangramento mais aumentado no pós-parto. Uma visita à Maternidade que irá ganhar o bebê ajuda muito a esclarecer as dúvidas do que levar.